Como contar histórias para as crianças?

Saber como contar histórias para crianças é uma habilidade primordial para estimular a imaginação dos pequenos e propiciar-lhes momentos divertidos e de grande aprendizado.

Estimular esse hábito é importante e os pais desempenham um papel fundamental ao contar histórias. Para que esse momento seja o mais proveitoso possível, há alguns pontos dignos de atenção, a fim de tornar a experiência verdadeiramente inesquecível para os seus filhos.

Ao longo deste post, você aprenderá como contar histórias de uma maneira muito especial, transportando as crianças para um mundo de fantasia e encantamento. Boa leitura!

Permita que a criança escolha a história

O primeiro passo, e que faz toda diferença, relaciona-se ao ato de despertar a vontade das crianças em se interessarem pelas histórias. Para elas, algumas personagens e temas específicos podem ser mais atrativos, portanto, é altamente recomendável permitir que elas tenham o poder de decisão sobre isso.

A princípio, faça uma pré-seleção das histórias que podem agregar mais ao desenvolvimento das crianças. É sempre bom lembrar que esse momento, além de divertido, também carrega um forte viés educativo. Sendo assim, determine previamente quais são as melhores e deixe que a criança decida.

Leve em consideração os temas pelos quais ela já tenha demonstrado interesse, com personagens já conhecidos. Isso tende a aumentar o interesse dos pequenos e tornar o momento ainda mais especial.

Busque conhecer a história antes de contá-la

Não é aconselhável contar histórias para as crianças sem, antes, saber do que elas se tratam. Conhecê-las de antemão é crucial para transmitir adequadamente as mensagens do autor. Do contrário, a ocasião pode não ser adequadamente aproveitada.

Nem sempre será possível ler todo o livro, uma vez que muitos pais têm rotinas bastante corridas. Todavia, é importante saber, pelo menos, a ideia central do enredo, conhecer as personagens e a personalidade de cada uma delas. Assim, será possível transmitir com mais clareza e melhorar a interpretação de cada elemento presente na narrativa lida.

De fato, ao conhecerem bem as histórias, os pais se sentirão mais à vontade para as contar e estarão mais aptos a capturar a atenção dos pequenos, aumentando, inclusive, a sensação de proximidade com os filhos.

Uma boa ideia é considerar, inicialmente, apenas as histórias já conhecidas. Mas não se limite a elas! É imprescindível que as crianças conheçam novas personagens, realidades e temas. Para desenvolver a imaginação, elas necessitam vivenciar diferentes assuntos, abordagens, épocas e situações.

Interprete as características das personagens

Os pais devem se envolver ao máximo nesse momento, esforçando-se para interpretar e, se possível, encenar os acontecimentos do enredo. Dessa forma, as crianças podem vivenciar com mais intensidade a trama e os traços característicos das personagens presentes. Isso traz bastante credibilidade e faz com que as crianças fiquem muito mais entusiasmadas com a situação.

Se, por exemplo, um vilão estiver envolvido na história (o que é bastante provável), as crianças, certamente, apreciarão a possibilidade de ver os pais, realmente, se aprofundar nesse papel, gesticulando, usando expressões corporais e vozes para tornar a narrativa muito mais envolvente e atrativa, quase como se a criança estivesse vendo um filme.

Repetir isso ajuda os pequenos a identificarem cada um dos envolvidos na história, facilitando sua compreensão acerca do que está sendo contado.

O ritmo da narração também é importante

Além de dar o tom específico a cada uma das personagens, considerando seu perfil, é preciso ficar atento ao ritmo da narração dos fatos da história.

A velocidade em que a história é narrada, a entonação da voz e as possíveis variações da mesma são elementos basilares ao contar histórias, pois, esses cuidados auxiliam a criança a compreender o que está sendo dito (ou lido) e perceber os altos e baixos da trama.

vestido-dama-de-honra

Use materiais variados para ilustrar

A representação das peculiaridades das personagens não se restringe, apenas, à entonação e ao modo de falar. Essa possibilidade é ainda mais extensa, se refletindo, também, na caracterização completa do narrador ou, até mesmo, no uso de objetos (tais como bonecos) que colaborem para que a criança visualize todos os elementos presentes na história.

Quase tudo pode ser usado, dependendo apenas da imaginação do narrador e, claro, do universo semântico da história: chapéus, perucas, roupas e qualquer outro acessório que possa enriquecer a experiência da criança e ajude a compor as personagens.

Frequentemente, entre os próprios brinquedos das crianças é possível encontrar itens que contribuam para dar vida às cenas narradas. Nesse momento, o mais importante é deixar a criatividade fluir.

Os sons, por sua vez, são excelentes alternativas para aguçar a mente das crianças e ilustrar a prosa. Eles são capazes de estimular o envolvimento e o melhor entendimento da história, tornando a vivência ainda mais completa.

Outra excelente ideia envolve fazer a sonoplastia por meio de objetos variados, permitindo que as crianças participem das ações ou utilizar uma caixa de som para reproduzir os efeitos, tais como o barulho do vento, assovios e qualquer recurso adicional que apoie a compreensão.

Escolha um local adequado

Uma parte significativa de contar histórias está relacionada, conforme mencionado, a conseguir prender a atenção das crianças. Nesse sentido, é indispensável escolher um local apropriado. Os pais devem, sempre, procurar lugares nos quais não haja nenhum tipo de distração, para que todos possam, realmente, se concentrar na história.

As crianças precisam estar confortáveis, bem acomodadas e prontas para entrarem no mundo da imaginação. Na maioria das vezes, isso pode ser feito, até mesmo, dentro de casa, no próprio quarto dos filhos, o que é o mais recomendado, uma vez que a criança já o identifica como local de conforto e repouso.

Porém, a depender da história, pode ser prazeroso levá-las a um lugar que guarde relação com o enredo narrado, o que pode enriquecer o momento.

A criatividade e a inovação são elementos fundamentais para saber como contar histórias que, efetivamente, proporcionem momentos especiais. É preciso se dedicar e se envolver no momento. Dessa maneira, as crianças farão o mesmo, exercitando a imaginação e aproveitando, ao máximo, essa maravilhosa oportunidade de aprendizado e divertimento.

Gostou do artigo? Então, deixe um comentário no post sugerindo boas histórias para se contar às crianças!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove + 8 =