Dicas de educação: conheça a importância do ócio na infância

O futuro dos filhos é uma preocupação constante na vida dos pais. Na tentativa de fazer o melhor, de garantir que mais tarde essa criança tenha acesso a boas oportunidades, muitas famílias têm organizado uma extensa agenda de atividades e cursos para os filhos. Mas fique atento: a brincadeira na infância está entre as dicas de educação dos mais renomados especialistas.

Na Finlândia, país com um dos melhores índices educacionais do mundo, observou-se que à medida que a escola aumentava o tempo livre para brincadeiras, o rendimento escolar das crianças melhorava.

É brincando que a criança experimenta o mundo, as relações sociais, as diversas possibilidades, organiza suas emoções e elabora sua autonomia.

A brincadeira é muito mais do que um entretenimento. Ela tem um papel fundamental no desenvolvimento integral do ser humano. Mas, para isso, os pequenos precisam de tempo livre. Entenda mais sobre isso com a leitura deste artigo!

Quais são os benefícios do ócio na infância?

Com tempo livre, a criança pode escolher o que fazer, do que brincar. E isso é muito importante!

Nesse aspecto, a brincadeira se apresenta como uma aprendizagem prazerosa. A criança convive, de forma lúdica, com as regras estabelecidas por ela ou pelo grupo.

Assim, vai criando hipóteses, resolvendo conflitos, compreendendo outros pontos de vista e, ao mesmo tempo em que demonstra sua opinião, tenta fazer com que todos a entendam. Esse é um processo muito rico.

É na brincadeira que a criança desenvolve toda a sua capacidade criativa, recriando o mundo e o cotidiano a partir da lógica e da perspectiva infantil.

Brincando os pequenos extravasam suas emoções, angústias, medos e agressividade. Reelaboram esses sentimentos a partir do autoconhecimento e do olhar para o grupo.

Os jogos infantis também têm um papel importante. Além de proporcionarem interação, desenvolvem aspectos cognitivos como memória, concentração e linguagem.

O desenvolvimento motor também pode acontecer de maneira lúdica. A criança é desafiada o tempo todo e a superação de limites é o seu objetivo.

O tempo livre, inclusive, humaniza os pequenos, tirando-os de uma rotina muitas vezes estressante e dando-lhes a oportunidade de se encontrarem com a natureza.

Que tal trocar uma aula de informática em uma sala com ar-condicionado por uma tarde em um parque, sentindo o vento no rosto, escutando o barulho dos pássaros, das folhas das árvores, contemplando a paisagem? Tudo isso tem um valor inestimável. Momentos como esse marcarão a vida da criança. E a aula de informática poderá acontecer em outro momento.

Como respeitar o tempo livre das crianças?

O papel dos pais é reservar e organizar esse tempo para que os filhos simplesmente brinquem. Mas sempre devem levar em conta que esse tempo é das crianças e que elas devem ter um papel ativo na escolha das atividades.

Elas precisam se sentir livres para decidir. Isso é fundamental!

Confira algumas dicas:

Respeite as escolhas da criança

Não force seu filho a fazer uma atividade que não lhe interesse. Observe seus gostos e ajude-o mostrando opções. Isso vale tanto nas brincadeiras quanto nas atividades extracurriculares.

Não sobrecarregue seu filho

Problemas antes restritos ao mundo dos adultos, como estresse e depressão, hoje já fazem parte do universo infantil. Cuidado com o excesso de atividades para não sobrecarregar a criança.

Permita o erro

Nos momentos de ócio, deixe que as crianças errem e aprendam com o erro, desde que não estejam correndo riscos graves, claro. As brigas e disputas, por exemplo, são um grande aprendizado. Tente não interferir.

Possibilite a criatividade

Hoje as crianças estão acostumadas a seguir muitas indicações. Professores já percebem a dificuldade de um aluno em fazer um desenho livre, por exemplo. A criatividade faz parte da essência da infância. Estimule-a durante o ócio.

Ofereça atividades ao ar livre e em grupo

É muito importante que a criança não dedique todo o seu tempo livre a atividades que a isolem e que não requeiram dela uma interação. Isso acontece com a televisão ou o videogame. Ofereça outras possibilidades. Mas mostre que também é possível se divertir sem o grupo, com uma boa leitura ou um filme.

Participe

Compartilhe com seu filho seus interesses e hobbies. Você passarão momentos incríveis juntos!

Como a escola pode trabalhar os momentos de ócio?

A hora do recreio é o momento consagrado de ócio na escola. É importante que as brincadeiras aconteçam sob a supervisão, mas não imposição, de um adulto. As crianças devem escolher as brincadeiras que mais gostam e interagir com os colegas.

O recreio deve ser visto como mais um momento de aprendizagem. Sendo assim, cabe ao educador preparar o espaço, inclusive disponibilizando material. Cordas, bambolês e bolas costumam fazer sucesso. Materiais que possibilitam a criatividade também são uma boa pedida, como caixas de papelão. Cada criança dará um uso a elas.

Os adultos podem sugerir brincadeiras. Uma amarelinha, por exemplo. O importante é criar oportunidades.

A brincadeira também pode, e deve, ser levada para a sala de aula. Ela pode ter uma função educativa ou simplesmente representar um momento lúdico dentro da rotina.

Cuidado para que a sexta-feira do brinquedo não seja uma fonte de estresse para a criança. Nesse dia, os pequenos costumam levar para a escola seus próprios brinquedos. Mas há toda uma pressão para que não percam ou estraguem os objetos. Isso acaba limitando seu uso. Deixe que a criança passe por essa experiência de posse e negociação com seu brinquedo.

Enfim, hoje percebe-se um excesso de atividades na rotina das crianças e uma sobrecarga de responsabilidades infantis.

Além da escola, há toda uma série de cursos que, embora favoreçam o acúmulo de conhecimentos e habilidades, em excesso provocam exaustão, estresse e até depressão.

Isso porque as diversas obrigações deixam a criança sem tempo para sua principal tarefa: brincar. O ócio na infância deve ser garantido. Pais e escola devem proporcionar momentos prazerosos de pura brincadeira, que, a princípio, não têm um significado pedagógico, mas que, ao final, vão possibilitar que criança viva a infância em sua plenitude.

Agora que você já sabe qual é a real importância do ócio na infância, assine nossa newsletter e fique por dentro de outras dicas de educação!

MELHORES-VESTIDOS-INFANTIS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − 14 =