Esportes para meninas: o que sua filha pode praticar?

Será que existe algo como esportes para meninas? Os esportes são excelentes formas de fazer com que as crianças pratiquem exercícios físicos e desenvolvam habilidades sociais. No entanto, são tantas opções que os pais ficam com dúvidas sobre quais são as melhores para cada criança.

Se você é mãe de uma menina e quer saber qual esporte sua filha pode praticar, você precisa ler este texto!

Relação entre esportes e gêneros

Por mais que às vezes acreditemos que nossas opiniões são exclusivamente nossas, a verdade é que elas costumam ser moldadas por vários fatores. Desde que somos pequenos alguns comportamentos são mostrados na televisão, nas revistas, nos jornais e, agora, na internet.

Com isso, nós acabamos aceitando essas visões como normais e tudo o que foge desse padrão é considerado errado ou mal visto. Com os esportes isso ainda é bastante comum.

Enquanto facilmente encontramos na televisão, e em outras mídias, jogos de futebol, basquete e campeonatos de artes marciais com times masculinos, os times femininos costumam aparecer em campeonatos de vôlei e, em uma frequência bem menor, também no futebol.

Como consequência disso, muitos pais encaram alguns esportes como sendo mais “masculinos” e outros mais “femininos”, prejudicando a entrada de crianças em esportes que não são considerados adequados para seus gêneros.

Nesta entrevista, as jogadoras Marta, Bárbara e Formiga falam sobre as dificuldades enfrentadas por mulheres quando se é uma jogadora de futebol e também explicam como é importante estimular nas garotas a prática dos esportes nas escolas e nos grandes clubes, vale a pena conferir.

Essas dificuldades não devem ser empecilhos para que as meninas comecem a optar por esses esportes, pelo contrário, quanto maior for o número de garotas que praticam esportes “de meninos” mais esse conceito fica próximo de ser extinto.

Importância do esporte para a saúde das crianças

Engana-se quem imagina que os esportes devem ser introduzidos na rotina da criança somente quando ela estiver um pouco mais velha. Na verdade, a prática de exercícios físicos e esportes pode começar ainda nos primeiros meses de vida, sempre visando os benefícios à saúde e ao bem-estar dos pequenos.

Parece estranho pensar em um bebê praticando um esporte, certo? Mas assim que os bebês começam a movimentar bem os braços e as pernas (por volta dos cinco ou seis meses de idade), os pais já podem colocá-lo para fazer natação.

Embora as crianças dessa idade não devam fazer mais que quatro horas diárias de exercícios físicos, os benefícios dessa atividade ainda nesse período são vários. Alguns deles são: o desenvolvimento neuromotor, o aumento da capacidade cardíaca e a fortificação da musculatura.

No entanto, antes de escolher esse ou qualquer outro dos esportes para meninas, é importante consultar um médico pediatra para avaliar se é possível iniciar a prática.

Outra opção que ajuda no desenvolvimento de massa muscular e no fortalecimento do corpo é o judô. Por vezes esse esporte é considerado “para meninos”, sendo que em algumas escolas há a opção de judô para os garotos e ballet para as garotas. Ainda há muitas barreiras a serem quebradas, pois não há mal nenhum em garotos dançarem ballet e garotas praticarem judô ou vice-versa.

O judô pode ser praticado por crianças a partir dos 2 anos e esse esporte tem potencial para ensinar muita coisa a elas. As lutas e as trocas de faixa ainda mostram a importância de se dedicar para alcançar um objetivo, além de incentivar que elas auxiliem as outras crianças, criando um respeito para com o outro.

O basquete também é uma outra opção de esporte para meninas e meninos, pois a prática proporciona a melhora da coordenação, maior concentração e rapidez nos reflexos, melhora a agilidade e as habilidades locomotoras e ainda aumenta a resistência muscular.

Preferência pelo esporte é essencial

Apesar de ser interessante analisar quais são as possibilidades que sua filha tem e os benefícios que cada esporte pode proporcionar, a preferência da criança deve ser o fator decisivo.

Alguns pais acham que ao escolher o esporte que acreditam ser mais adequado para os seus filhos estão tomando uma boa atitude. Entretanto, o esporte deve ser mais do que apenas um meio de conseguir mais saúde, ele deve ser divertido. O ambiente precisa ser agradável e o momento, prazeroso. Os pais também não podem se esquecer de que o ócio também é importante para as crianças.

É importante mostrar novas opções às crianças além das já conhecidas, pois elas podem não saber que tem um talento apenas por ainda não terem experimentado a atividade certa.

No entanto, respeitar as necessidades e os interesses delas e evitar as possíveis pressões causadas pelas expectativas dos pais é essencial.

Lembre-se de que todos os esportes têm algo a oferecer, por exemplo, a melhora do relacionamento com os companheiros e com os adversários, a compreensão da importância do trabalho em equipe, a necessidade de aprender a lidar com as frustrações ou mesmo o conhecimento dos próprios limites e habilidades.

As crianças também acabam aprendendo a dominar melhor os seus movimentos, começam a ter mais responsabilidade com compromissos, além disso muitos esportes ajudam a combater a timidez, a reduzir a ansiedade, a respeitar o cumprimento de ordens, entre outras vantagens.

Cuidados com a Síndrome da Saturação Esportiva

Antes de se empolgar com a ideia de colocar sua filha para praticar um esporte, primeiro converse com ela. Alguns pais se empolgam tanto com a ideia de fazer com que seus filhos tenham uma saúde e uma vida mais ativa do que a deles, que acabam causando nos filhos a chamada Síndrome da Saturação Esportiva.

O problema ocorre quando a criança deixa de ter prazer ao realizar o esporte porque a atividade se torna uma obrigação, em que ela precisa aplicar grandes e contínuos esforços. Isso pode fazer com que ela pare de querer realizar esportes ou até mesmo crie aversão a determinado esporte.

Reconheça os limites da sua filha e, mesmo que a criança opte por um esporte que não é o que você desejava para ela, deixe-a escolher. Os pais devem sim pensar na educação dos seus filhos, mas sem se esquecer de que eles devem dar os próprios passos, mesmo que isso signifique errar às vezes.

Não há nenhuma limitação que impeça meninas de praticar os mesmos esportes que os meninos. O importante é que elas se divirtam e que tudo seja feito em ambiente seguro e com a supervisão de um adulto. Portanto, esportes para meninas na verdade são todos os esportes que elas desejarem praticar!

Gostou do texto? Então assine nossa newsletter e receba outros conteúdos interessantes como este!

Vestido-de-princesa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 + três =